Vazamento interno ao tanque – Partida longa e mau funcionamento

| 17 de junho de 2014 | Nenhum Comentário

A bomba elétrica de combustível pode parar por desgaste natural, mas um simples erro de montagem pode criar um defeito terrível e deixar ótimos profissionais de cabelos em pé.

 

 

Uma pergunta frequente que fazemos em nossas palestras é o procedimento pós troca da bomba, que questiona as ações posteriores ao término da troca da peça e as respostas variam entre guardar o carro trancado até a chegada do cliente ou mesmo o aproveitamento total do veículo atendido, mas infelizmente este atendimento total sempre fica em segundo lugar e nada pior do que o cliente perceber um problema qualquer no veículo após sair da “revisão”, sim muitos acreditam em reparo localizado, mas muitos também interpretam a passagem pela oficina como uma revisão e os profissionais precisam estar atentos as expectativas do cliente, agora imagine que o mínimo, ou seja, a simples troca da bomba deixou a desejar, onde o carro não se comportou como esperado, já que antes da queima da bomba o veículo funcionava muito bem e após a troca da peça seu desempenho é péssimo e as partidas longas assolam o emocional do consumidor.

As bombas de combustível de alta qualidade trazem em seu kit alguns apetrechos, como, abraçadeiras, chicotes elétricos, filtros e mangueiras, e o desejável é que todos esses componentes sejam aplicados, mas nem sempre isto ocorre e ai é que mora o perigo.

Veja também:

Bomba de combustível e seus pepinos.

PEGADAS

A regra é clara, ande sobre suas pegadas, pois erramos, imagine o que deve ser feito com a pegada de outros? Trocar uma bomba de combustível é algo relativamente simples, mas errar neste procedimento pode sair bastante caro e tomar muito tempo do profissional que precisa descobrir um erro no procedimento da troca, como:

ERROS COMUNS

Montar a mangueira interna ao tanque de forma irregular, permitindo vazamentos (sem abraçadeiras).

Não verificar o estado da mangueira.

Deixar de substituir o filtro interno.

Deixar de avaliar sujeira interna o tanque.

Não trocar ou verificar os contatos elétricos internos ao tanque.

Deixar de verificar o estado da caneca da bomba ou suas válvulas.

Deixar de verificar o estado do regulador de pressão.

Deixar de aferir a pressão e a vazão após a troca da bomba por no mínimo 10 minutos.

Não trocar o filtro do combustível.

Deixar de verificar o estado do fuzível e de contatos elétricos externos como o plug da tampa do módulo de combustível e de interruptores inerciais.

Agora você já sabe que um procedimento simples pode dar muita dor de cabeça e deixar seu carro com  funcionamento irregular e chato de resolver, por isso lembre sempre de refazer os caminhos já percorridos.

BANNER ARTIGOS

Tags: , , , ,

Categoria: Artigos, Falha Motor, Injeção Eletrônica

About the Author ()

Profissional do ramo automotivo, dedicado a fornecer as informações necessárias, para a construção de uma relação positiva entre os consumidores e reparadores.