O scanner não comunica com o veículo?

| 31 de outubro de 2013 | Nenhum Comentário

Vários defeitos complicados podem impedir a comunicação do aparelho de diagnóstico (scanner) com o veículo e atrapalhar a vida do profissional.

Essa matéria vai esclarecer algumas dúvidas do reparador, mas também pode ajudar o consumidor que já levou o seu veículo para passar o “aparelho” e recebeu a má notícia que o scanner não está conseguindo se comunicar com o veículo para o diagnóstico de problemas na injeção de combustível ou sistemas como ABS, SRS, AIR BAG, cambio, conforto entre outros inúmeros sistemas que podem ser diagnósticados com a utilização de um bom Scanner. Se o scanner liga ao ser conectado ao veículo com conector OBD2, isso já um grande passo e já exclui a falta de alimentação do conector, mas não comemore ainda pois o negativo localizado no conector pode estar comprometido ou mesmo ser um fio de sinal que está contaminado com alguma ligação irregular de um acessório, sendo assim, vale a pena realizar as medições com um multímetro sempre que houver dúvida.

Mau contato terminal relê injeção

Mau contato terminal relê injeção

Se o scanner não liga, ou seja, se ele não foi alimentado na conexão ao plug, é possível que falte alimentação por um fusível danificado, falha da fiação, falha no terminal, falha em uma relê ou mesmo por que os terminais estão invertidos ou escapados de seu alojamento. Uma maldade muito comum é feita por indivíduos que vendem veículos de segunda mão com falhas complicadas de injeção e que acabam invertendo os fios para evitar que algum profissional localize códigos de erros. Um exemplo é o indivíduo que remove a lâmpada de aviso de falhas do Air Bag e reforça a prática criminosa com a inversão de terminais do conector para evitar que alguém diagnostique uma falha ou até mesmo a remoção da lâmpada com o uso do scanner, já que o sistema de Air Bag irá apresentar a falha da lâmpada como um código de erro.

 

Já falamos em alguns vídeos sobre práticas irregulares que visam esconder defeitos de cambio, air bag entre outros. Agora o mais interessante é que ao chegar até uma oficina o consumidor pode receber a informação de que o scanner não comunica e que provavelmente o defeito é no scanner e por isso ele pode adiar um reparo ou mesmo a avaliação do veículo antes da compra e descobrir essa prática no futuro e ter grande dificuldade de provar que o defeito ou falha éra algo pré existente. Muitos veículos sofrem danos em seus módulos eletrônicos de comando seja em enchentes ou mesmo por falhas no componente e essas peças podem ser substituídas por outras parecidas, mas erradas. Nesse momento é preciso lembrar que o veículo selecionado no scanner pode ser outro e por isso é que o equipamento não estabelece a devida comunicação. Ainda temos defeitos internos aos módulos, curtos circuitos em cabos de sensores ou atuadores que comprometem o funcionamento do módulo e prejudicam ou mesmo impedem a comunicação do scanner, e esse sintoma pode ser a pista para resolver o defeito do veículo, ou seja, se você descobrir que o fio do sinal de um sensor que varia de 0 a 5v está grudado a um positivo de 12v constante, o defeito do veículo pode ser resolvido e o scanner passará a comunicar normalmente.

PERGUNTE-SE

  • O módulo de injeção é o do carro?
  • O módulo do habitáculo (BC) é do carro?
  • Os módulos de ABS, AIR BAG  e outros estão corretos ou operantes?
  • Os fios da rede CAN não estão danificados?
  • Existe alimentação positiva e negativa?

Veja também:

O motor é do seu carro? Tire a dúvida antes de retificar o motor.

São inúmeros defeitos que impedem um Scanner de se comunicar e pedimos aos profissionais que relatem os defeitos encontrados em suas oficinas em vídeo, e nos enviem para postarmos em nosso canal com os devidos créditos. Envie o link de seu vídeo pela nossa área de contato, clique aqui para ser direcionado.


BANNER ARTIGOS

Categoria: Artigos, Falha Motor, Injeção Eletrônica

About the Author ()

Profissional do ramo automotivo, dedicado a fornecer as informações necessárias, para a construção de uma relação positiva entre os consumidores e reparadores.