Quantas Mangueiras de combustível existem no seu carro?

| 6 de novembro de 2013 | Nenhum Comentário

Descubra que um veículo moderno tem várias mangueiras que podem furar ou entupir e até mesmo a terrível pressão ao abrir a tampa do tanque.

Antigamente um veículo carburado precisava de uma unica mangueira para alimentar o motor, mas atualmente o motor precisa de no mínimo duas e qualquer defeito nelas podem fazer com que seu carro falhe, pare ou mesmo passe a consumir mais combustível, sem dizer na maior possibilidade de vazamentos. O tanque é o exemplo dessa matéria já que apresenta de forma evidente a existência da maioria das mangueiras e suas funções fundamentais ao bom funcionamento do motor e na admissão dos gases do tanque que antigamente eram liberados no ambiente.

A principal mangueira é a de pressão de combustível que leva o combustível pressurizado até a flauta que alimenta os bicos injetores, mas  atenção ao filtro que fica nessa linha e a sua manutenção, pois caso ele chegue a entupir, o combustível não vai chegar na pressão e vazão correta até os bicos. É importante ainda que se avalie o estado total da mangueira de pressão quanto a possíveis dobras ou amassados que prejudiquem o fluxo do combustível, mas não podemos deixar de salientar os possíveis vazamentos que muitas vezes acontecem ainda dentro do tanque, já que existe uma pequena mangueira que direciona o combustível captado pela bomba elétrica até a tampa e que é muito comum encontrar rachaduras ou vazamentos nas abraçadeiras que acabam criando uma perda de pressão no sistema. Quando existe um prejuízo na pressão necessária ao correto funcionamento do motor, o veículo pode falhar ou pior, ter seu consumo de combustível elevado devido a baixa pressão, pois o módulo de injeção eletrônica vai mandar os bicos injetarem mais e com a baixa pressão o fluxo de combustível será alterado e mal controlado.

A mangueira de retorno é responsável pelo combustível desnecessário ao funcionamento do motor que é liberado por um regulador de pressão, mas atenção, pois esse regulador também possui uma tela de proteção que pode se sujar e isso pode prejudicar o fluxo correto do combustível e criar um defeito escabroso no sistema. O retorno do combustível já foi utilizado no passado para aumento da pressão do combustível em técnicas não oficiais que permitiam o veículo a gasolina rodar com álcool e vale sempre avaliar se existe um componente estranho na mangueira de retorno que era utilizado para essa função ou mesmo se a mangueira não está dobrada ou obstruída por qualquer motivo. O combustível que retorna é direcionado ao copo ou alojamento da bomba para que não falte combustível até a última gota existente dentro do sistema, mas infelizmente o copo ou reservatório da bomba não é muito bem manipulado por alguns profissionais desavisados que podem quebrar ou dar mancada em sua correta montagem o que pode permitir a falta de combustível com nível baixo ou em curvas, pois o combustível pode rolar e a bomba vir a captar ar em vez de combustível.

O vazamento de combustível mais comum acontece na vedação do conjunto da bomba de combustível, principalmente após a substituição do refil da bomba graças a prática comum da não troca da guarnição da bomba o que pode proporcionar um vazamento sempre que o tanque é abastecido ao máximo ou mesmo um cheiro constante de combustível que se exala pela vedação da bomba. Os engates de combustível na tampa da bomba também são vítimas frequentes de maus tratos ao serem movimentados e sempre vale uma avaliação.

Uma mangueira muito importante é a de admissão dos gases do tanque que são direcionados a um reservatário chamado de cenister e caso ela fique desconectada ou danificada um cheiro forte de combustível pode surgir. Os gases absorvidos pelo canister serão queimados pelo motor e esse processo é controlado pelo módulo de injeção que aciona uma válvula que permite a absorvição desses gases pelo motor.

As mangueiras de abastecimento que direcionam o combustível do gargalo até o tanque são vítimas de ressecamento e de objetos da estrada que muitas vezes são jogados pela roda e pedem uma vistoria visual sempre que o veículo passar por uma revisão ou quando algum cheiro de combustível for constatado.

O forte cheiro de combustível também pode provir da tampa de abastecimento ou de seu gargalo, já que esta tampa não é indestrutível tão pouco eterna, já que ela é um dos componentes mais movimentados graças aos abastecimentos. A vedação da tampa se localiza na maioria dos casos no próprio gargalo e esse gargalo pode se quebrar ou a borracha de vedação falhar. A tampa de abastecimento ainda pode precisar ser substituída por deixar o combustível evaporar pela fenda de inserção da chave e isso é muito comum.

Agora que você já sabe a função e os principais defeitos das tubulações de combustível, é interessante que você passe a interagir com seu mecânico nas revisões para avaliar esses componentes tão importantes.


BANNER ARTIGOS

Categoria: Artigos, Falha Motor, Injeção Eletrônica, Motor Mecanica

About the Author ()

Profissional do ramo automotivo, dedicado a fornecer as informações necessárias, para a construção de uma relação positiva entre os consumidores e reparadores.