O motor só pega após várias partidas?

| 7 de março de 2014 | Nenhum Comentário

Ao dar partida no motor, desejamos que este pegue de imediato, mas e quando se faz necessário dar 3 ou mais partidas, ou mesmo, ter que deixar o motor pegar sol para entrar em funcionamento, o que fazer?

Todos desejamos um diagnóstico rápido e preciso sobre uma anomalia perversa como a citada neste artigo, mas como diagnosticar um defeito aleatório ou que se manifesta somente na garagem de casa sem a presença do mecânico e que se esconde assim que percebe a chegada do mesmo, mas calma, pois existem técnicas eficientes dentro da nossa caixa e algumas “fora” do trivial que podem ajudar a solucionar este sintoma enfadonho. Nosso artigo de falhas intermitentes apresenta técnicas eficientes de diagnóstico, mas é possível avaliar algumas possibilidades mesmo sem a oportunidade de conferir o problema pessoalmente e para isso precisamos partir da revisão normal do veículo, ou seja, filtros, velas, limpeza da borboleta de aceleração e seguir para outras opções apenas após a lição de casa estar completa, e para não desanimar seguem algumas dicas.

COMPRESSÃO DO MOTOR

O motor é uma máquina que comprime a mistura ar combustível, que ao receber a centelha de ignição gera à combustão que movimentará o pistão, transformando a energia em movimento mecânico, mas será que a compressão está boa e a sincronia mecânica do motor esta correta? Naturalmente existem várias peças que quando danificadas podem prejudicar a eficiência mecânica do motor, como, válvulas do cabeçote, junta do cabeçote e muitas outras peças sem esquecer claro do lubrificante que pode atrapalhar o funcionamento do motor a frio caso esteja errado, sendo assim, cabe ao mecânico verificar o estado do motor antes de mergulhar na eletrônica embarcada, pois o defeito pode ser apenas uma simples crosta de sujeira na cabeça dos pistões, e passar reto desta verificação pode causar grande prejuízo de tempo e peças trocadas sem necessidade.

PRESSÃO DE ÓLEO

A pressão de óleo é algo importante durante a partida do motor, ou seja, não pode ser menor nem maior do que a necessidade, e não podemos deixar de indicar a importância da retenção do óleo nos dutos interno do motor, pois ninguém deseja que as válvulas do motor demorem a entrar em ação por culpa de tuchos descarregados, ou seja, fiquem atento ao esta.

TEMPERATURA

Um sensor NTC preso ao motor informa a temperatura ao módulo de controle da injeção, e caso o sensor informe uma temperatura errada, o funcionamento do motor sofre prejuízos, e a dica é testar o sensor no momento da falha. Um exemplo muito comum é o do motor quente que falha e solta um cheiro forte pelo escapamento, aonde o sensor informa erroneamente ao sistema uma temperatura de -18 graus no lugar dos corretos 90 graus, o que faz a mistura de combustível ficar muito rica, prejudicando o funcionamento e que também causa dificuldades nas partidas.

FLEX

Os veículos Flex podem utilizar qualquer mistura de etanol/gasolina sem qualquer prejuízo, mas se o sistema responsável pela detecção do combustível falhar, ele pode adotar em emergência o etanol, e isso prejudicará o funcionamento em dias muito frios e principalmente em dias quentes, caso o tanque também contenha gasolina, o que causa um excesso na hora da partida e mesmo durante o funcionamento. Outro ponto importante é sobre o sistema de partida a frio que equipa veículos a etanol ou flex, pois se eles falharem, o motor terá dificuldades de entrar em funcionamento em dias muito frios, e pior ainda será, se a gasolina do reservatório estiver contaminada ou se algum desavisado colocou ali algo que não devia.

RETORNO DE COMBUSTÍVEL

O combustível pressurizado parte do tanque para os bicos, e no momento da partida, este sistema precisa estar carregado, mas algumas falhas permitem seu esvaziamento, como, uma mangueira interna ao tanque com vazamento, um regulador de pressão sem estanqueidade, bicos injetores gotejando, trinca interna na flauta, válvula de retenção da bomba defeituosa, defeito na bomba, como, baixa pressão ou até um problema de fluxo causado por um filtro de combustível obstruído.

FILTRO DE AR

O filtro de ar sujo cria uma resistência a entrada de ar, o que provoca a admissão excessiva de gases do cárter e isso atrapalha o funcionamento do motor e aumenta muito consumo de combustível que pode chegar a uma elevação de 10% fácil$.

BATERIA

A bateria pode causar séria dores de cabeça em se tratando do diagnóstico de falhas na partida e mesmo posteriores, aonde o técnico nota uma partida forte e acaba incorrendo no erro de não testar a bateria com o equipamento adequado ou mesmo faz sua substituição para testes, ou seja, achar que está boa é algo que passa longe de testa-la realmente.

ATERRAMENTOS

Os aterramentos do motor são vilões em muitos casos de falhas e panes automotivas e vale muito solicitar uma verificação minuciosa dos pontos de aterramento do motor e principalmente da carroceria, pois muitas panes que indicam falhas em componentes eletrônicos na verdade são panes de alimentação elétrica e isto o scanner não pega facilmente.

SISTEMA DE IGNIÇÃO

As velas, cabos e bobina de ignição são componentes responsáveis por gerar e conduzir a centelha que irá tacar fogo na mistura ar combustível e qualquer pane neste sistema poderá causar dificuldades de funcionamento do motor, alto consumo e falhas terríveis, por isso é um dos principais componentes a serem avaliados e ainda recomendamos grande atenção a qualidade das peças e uma minuciosa observação quanto a presença de umidade nestas peças.

ALARME CORTANDO A MEMÓRIA DO MÓDULO

Sistema anti furto podem ser instalados por profissionais inexperientes o que acarreta em uma pane muito interessantes, que atinge a memória do módulo de injeção, ou seja, em vez do profissional interromper a alimentação pós chave do módulo, este interrompe a alimentação da linha da bateria, aonde o módulo perderá suas informações de aprendizado, o que colocará o sistema em modo de aprendizado em todas as partidas, trazendo grande prejuízo ao funcionamento do motor, principalmente para a linha FLEX e um alto consumo lascado.

BORBOLETA DO ACELERADOR

Um defeito simples de resolver é através da simples limpeza da borboleta e do gargalo do corpo de aceleração, procedimento realizado em apenas 5 minutos pelo seu mecânico de confiança. O diagnóstico deste defeito pode ser feito através de um simples toque no pedal do acelerador, ou seja, se esta ação faz o motor pegar, é possível que a borboleta esteja suja.

ESCAPAMENTO

Alterações, ausência ou obstruções no sistema de exaustão são problemas frequentes e por isso indicamos a aplicação de peças originais e que o profissional sempre avalie o fluxo do sistema com o equipamento adequado.

OUTROS

Existem centenas de possíveis defeitos que causam o sintoma abordado neste artigo e a dica é interagir com o profissional e dar o máximo de informações a ele, mesmo aquelas que não parecem relevantes.

BANNER ARTIGOS

Tags:

Categoria: Falha Motor, Injeção Eletrônica, Motor Mecanica

About the Author ()

Profissional do ramo automotivo, dedicado a fornecer as informações necessárias, para a construção de uma relação positiva entre os consumidores e reparadores.
Sex Chat WP-Clear 3.0 Theme