Marcador de Combustível – Pepino na Injeção, incluindo FLEX

| 3 de maio de 2013 | Nenhum Comentário

Mais do que um ponteiro pifado, o marcador pode levar à troca de componentes da injeção devido a uma confusão generalizada.

Um marcador de combustível defeituoso é algo simples de se resolver, seja pela troca do sensor de nível (boia), fusível, fiação e até mesmo o mostrador, mas um dos defeitos mais graves é a troca de componentes da injeção eletrônica por simples engano. Quando o veículo apresenta falhas ou mau comportamento é preciso ter atenção a informação do nível do combustível, pois é possível que a informação seja falsa, ou seja, o tanque está seco, mas o ponteiro informa que tem meio tanque de combustível. Na prática, o condutor pode acabar levando o veículo para reparos, por que a bomba de combustível está puxando ar em vez de combustível, o que pode levar à troca da bomba de combustível ou limpezas placebo de bicos injetores.

Em alguns modelos, a construção do tanque pode provocar defeitos mais complexos, onde o veículo só apresenta falhas em subidas e ou em curvas, o que agrava a confusão. No vídeo desta matéria citamos erros de montagem ou pequenas confusões agravadas por defeitos nos flutuantes.

CARROS FLEX

Veículos Flex precisam do sinal do sensor de nível para disparar o aprendizado do combustível e em muitos casos um sensor pode falhar e disparar vários aprendizados ou nenhum, o que colocará o sistema flex em emergência e por padrão ele adotará álcool e ao abastecer com gasolina o carro pode detonar e emitir a terrível batida de pino.

  • Sugerimos então que se tenha grande atenção ao sintomas de falha no marcador para que não se façam reparos desnecessários por culpa de algo tão simples como um defeito no marcador.

DICA de apresentação do sensor de nível ao módulo de comando do veículo.

Em veículos modernos como o Peugeot 206, o nível máximo e mínimo do sensor de nível (boia) pode necessitar de apresentação. Veja o processo manual para essa apresentação sem scanner do 206.

  • Com o conjunto desmontado é preciso deixar a boia em vazio, ligar e desligar a ignição. Depois é preciso deixar a boia em máximo e ligar e desligar a ignição. Montar tudo e pronto. Mas, lembre que isso deve ser feito por um profissional que acima de tudo precisará desligar a bomba de combustível, pois ela é um motor elétrico e pode provocar combustão. O trabalho todo deve ser feito sem contato com o combustível, ou seja, realize o procedimento pelo lado de fora do tanque.


BANNER ARTIGOS

Categoria: Artigos, Elétrica, Falha Motor, Injeção Eletrônica

About the Author ()

Profissional do ramo automotivo, dedicado a fornecer as informações necessárias, para a construção de uma relação positiva entre os consumidores e reparadores.