Luz de ABS acesa? Aprenda a resolver!

Não se desespere, pode ser algo bastante simples de resolver. Ou não!

No dia a dia da oficina é comum o consumidor solicitar a seu reparador de confiança que ele passe o aparelho no carro para “apagar” a lâmpada do ABS que esta acesa ou que acende de forma intermitente no painel, mas será que apagar a lâmpada realmente resolve o problema?

RESOLVENDO ALGUNS DEFEITOS DO ABS

Os freios ABS (Antilock Braking System) ou (Sistema de Freio Antitravamento) é um item de segurança obrigatório em todos os veículos de passeio que saíram a partir de janeiro de 2014, e querendo você ou não, o seu carro a partir da data de vigência da norma, terá freios ABS, simples assim! Mas calma, os freios ABS não são um bicho de sete cabeças. Na verdade são mais simples de se reparar ou diagnosticar do que a própria injeção eletrônica do motor.

O QUE O FREIO ABS PROMETE E ENTREGA

As matérias e noticias veiculadas na mídia dão grande ênfase a uma possível parada em menor distância de frenagem em carros equipados com ABS, mas vamos analisar o texto abaixo, mais precisamente em sua ultima parte.

“Em um veículo equipado com o sistema ABS, a unidade de controle do ABS avalia constantemente a velocidade de todas as rodas. Se os sensores de velocidade da roda do ABS colocados em cada roda detectarem um travamento, o ABS intervirá em questão de milissegundos, modulando a pressão de frenagem em cada roda individualmente. Dessa forma, o ABS impede que as rodas travem durante a frenagem, garantindo dessa forma a dirigibilidade e a estabilidade, combinadas com a menor distância possível de frenagem”.

Se você observou atentamente a ultima parte do texto do fabricante, você notou que existem algumas variáveis relevantes, ou seja, a dirigibilidade e a estabilidade entram na conta do espaço de frenagem. Com isso eu quero ressaltar que você não precisa contar apenas com a tal “menor distância”, mas sim com a possibilidade de também conseguir desviar de um objeto a sua frente, mesmo com os freios acionados, pois o freio ABS vai liberar a roda que por ventura venha a travar. Travamento  que prejudicaria a dirigibilidade do veículo e suas chances de escapar de uma tragédia.

FREIO ABS NÃO FAZ MÁGICA

Não adianta nada você andar com pneus carecas, acima do limite de velocidade, ou não estar em dia com as revisões necessárias de seu veículo e pensar que o freio ABS vai corrigir suas barberagens. A verdade é que todo sistema de segurança dependerá do bom senso do condutor, então se você deseja fazer uma bobagem, o sistema pode não dar conta de corrigi-la, ou seja, você exagerou e passou dos limites? Então prepare-se para o pior.

DEFEITOS COMUNS

Os freios ABS não costumam apresentar muitos defeitos, mas vamos citar alguns dos mais recorrentes.

  • Pastilhas gastas. Alguns veículos possuem sensores de desgaste montados nas pastilhas e eles vão fazer a luz acender no painel.
  • Mau contato na fiação e conectores dos sensores de roda. Incluindo umidade.
  • Montagem errada da peça. Distância irregular do sensor em função da roda fônica ou magnética que ele monitora.
  • Defeitos, deformidades, ausência ou posição irregular da roda fônica ou magnética lidas pelos sensores.
  • Peças erradas, como sensores ou rodas fônicas ou mesmo as magnéticas incorporadas aos rolamentos.
  • Vibrações nas rodas monitoradas, sejam por folgas nos eixos ou mesmo de rolamentos ou sensores.
  • Danos ao módulo de comando, seu plug ou a unidade hidráulica que contem as válvulas de controle do ABS.
  • Problemas elétricos nos cabeamentos das unidades, falta de alimentação ou até interferências eletromagnéticas.

ERROS COMUNS E CAROS

Trocar uma pastilha é um procedimento comum para a maioria dos reparadores, mas os freios ABS podem causar um grave prejuízo se os procedimentos necessários não forem devidamente realizados. Em se tratando de prejuízo, o mais comum é o rompimento do cabo do sensor, alterações do distanciamento dos sensores e por fim a perca total da unidade de comando e hidráulica do freio ABS, traduzindo, um dinheirão daqueles.

Reparar os sensores, rodas fônicas ou magnética não são tão complicados, mas imagine um reparador ter que providenciar uma unidade hidráulica completa do próprio bolso para repor no carro do seu cliente. Tudo por que faltou ou não sabia fazer o procedimento correto para a troca das pastilhas?

EVITANDO UM PEPINO GROSSO E COMUM

Quando é feita a troca das pastilhas de freio, o reparador precisa fazer dois movimentos obrigatórios ou pode ter grandes prejuízos.

1 – Entrar com scanner (aparelho) no sistema do ABS sempre que solicitado pelo fabricante e colocar a unidade em modo de serviço, para que ela possa ativar suas válvulas, permitindo que o reparador possa, por exemplo, trocar todo o fluido de freio ou mesmo evitar que o fluido retorne em pressão contrária sobre as válvulas da unidade hidráulica do ABS no momento de abertura dos pistões das pinças de freio.

2 – Sempre abrir os sangradores de freio localizados no corpo da pinça para o óleo seja dispensado em vez de ser empurrado para dentro da unidade hidráulica. Afinal, você não quer óleo em pressão inversa forçando os pequenos pistões da unidade ou mesmo um óleo possivelmente contaminado sendo empurrado para sua “caríssima”unidade hidráulica. Ou quer?

LUZ ACESA

Agora que você já conhece alguns dos defeitos mais comuns. Você pode compreender que um sistema de segurança tão sofisticado precisa de uma engenharia bem avançada. E um sistemista nunca permitiria que o sistema operasse de forma irregular e por isso a luz de anomalia do ABS não pode ser simplesmente apagada, pois ela esta indicando ao condutor uma falha ou defeito, sejam nos sensores, atuadores, alimentação ou mesmo um dano em seu próprio software interno, pois ela é na verdade uma espécie de computador e possui uma tecnologia super complexa que pode condenar a si própria, caso algo esteja errado. Então nem sonhe em apagar uma lâmpada, e corra para oficina para descobrir o que esta acontecendo, pois o sistemista pensou no máximo de variáveis para que você possa voltar para casa em segurança.

EM EMERGÊNCIA

Não posso recomendar que você ande com a luz acesa, mas em caso de emergência nos freios ABS, os freios não vão necessariamente falhar, na verdade eles passam a operar como  freios convencionais, sem a assistência antitravamento, mas sempre recomendo que pare o veículo, pois o problema pode ser grave e você não vai arriscar né?

BANNER ARTIGOS