Lendas do carro FLEX

| 2 de outubro de 2013 | Nenhum Comentário

Descubra o combustível correto, regras e práticas de sucesso para evitar problemas com o motor Flex do seu carro.

ACHÔMETRO

É bom misturar o combustível – MITO

É bom abastecer um tanque completo de gasolina a cada 4 de etanol – MITO

É bom desligar a bateria de vez em quando para dar um reset no sistema – MITO

É bom colocar querosene no etanol para lubrificar as peças – MITO

É bom deixar o reservatório da partida frio cheio até a boca – MITO

É necessário andar ao menos 5 quilômetros após abastecer? – VERDADE

Etanol corroe as peças da injeção – MITO

Os motores FLEX não seriam FLEX se fosse necessário misturar combustível nesta ou naquela proporção ou outros processos mega complexos, pois eu mesmo chutaria o pau da barraca se isso fosse verdade, ou seja, se você tem um carro FLEX eu garanto que você pode utiliza-lo de forma flexível sem se preocupar, mas abaixo deixo algumas características e dicas interessantes.

O sistema de injeção de um veículo Flex possui algumas características próprias, principalmente para identificar o melhor mapa de trabalho para o combustível reconhecido, ou seja, os arquivos (software) devem ser adequados ao combustível encontrando no tanque, mas calma pois não existe um sensor interno ao tanque para isso e sim um resultado monitorado de sua queima. O resultado vai determinar o mapa a ser adotado para o melhor desempenho do veículo e com isso o sistema identifica até se o carro está abastecido com uma mistura ou se está com 100% de um combustível X. O aprendizado do sistema é disparado em várias situações, inclusive quando o sensor de nível do tanque é movimentado durante o abastecimento.

TROCA OU MISTURA DE COMBUSTÍVEL

Quando o sistema identifica o movimento do sensor de abastecimento (bóia do tanque) seu carro não terá o melhor desempenho ou consumo, pois eles está em momento de aprendizagem, ou seja, se seu carro tem um sensor defeituoso, é possível que ele entre em momento de aprendizagem frequentemente e o mesmo ocorrerá se seu carro estiver com algum tipo de falha de motor ou até mesmo com uma revisão atrasada que complique a identificação do mapa a ser adotado pela central de controle da injeção.

CARRO RUIM DE PEGAR PELA MANHÃ COM GASOLINA

Os carros Flex funcionam muito bem, mas deixar a manutenção de lado pode gerar algumas dores de cabeça, já que o sistema Flex adota etanol toda vez que a identificação de combustível falha e os veículos a etanol consomem em média 30% a mais de combustível e se o carro estiver com 100% de gasolina pela manhã, é possível que seu motor se afogue durante a partida, seja a frio ou a quente, e isso é um pepino daqueles que ninguém quer encarar, pois da mesma forma que ele fica chato de pegar, esse motor estará consumindo 30% a mais durante todo o dia e pior, o motor poderá emitir ruídos como as famosas batidas de pino.

EVITANDO DORES DE CABEÇA

A regra é clara, ou cuida por amor ou pela dor, sim, pois o brasileiro adora empurrar as revisões para o futuro, melhor, dono futuro, mas isso é uma ilusão e como tal o prejuízo obscuro está no fato de que o aumento de consumo de combustível estará comendo seu dinheiro de forma sorrateira, seja em um aumento discreto de 10% no consumo ou mais. Sim, você está se roubando por bem pouco, pois um filtro de combustível + filtro de ar + um jogo de velas pode custar menos de 200 reais e o aumento de consumo ao ano pode custar muito mais.

APÓS ABASTECER

O sistema eletrônico do motor dispara seu aprendizado toda vez que o nível do combustível se altera e é necessário que o motor queime ao menos 200 ml de combustível para esse aprendizado, então recomenda-se que que o veículo trafegue ao menos 5 quilômetros antes de ser guardado na garagem, pois assim o sistema determinará a necessidade ou não da partida a frio, que injetará gasolina para auxiliar o funcionamento do motor frio.

DISPARANDO APRENDIZADO COM EQUIPAMENTO PROFISSIONAL

Sim, é possível realizar uma intervenção eletrônica para forçar o reconhecimento do combustível, mas o principal seria descobrir o motivo que prejudicou o correto funcionamento do sistema de identificação, o que nos remete novamente a possíveis revisões super atrasadas ou a um possível defeito do veículo.

LIÇÃO DE CASA

Evite deixar gasolina parada no tanquinho da partida frio, pois ela apodrece, entope o sistema do injetor e não ajuda nada na partida a frio, ou seja, mantenha até mesmo o tanquinho seco, se as temperaturas de sua região não forem mais baixas do que 22 graus ou se você não costuma utilizar álcool puro.

Substitua o filtro de COMBUSTÍVEL antes do período recomendado pelo fabricante, pois tem muito combustível adulterado no mercado e qualquer saturação do filtro pode trazer sérias consequências ao funcionamento do motor, elevação do consumo e baixo desempenho.

Substitua o FILTRO DE AR periodicamente como manda o manual e corra toda vez que algum curioso cogitar bater ar comprimido no filtro, pois isso não resolve nada e deixa você com uma falsa impressão de manutenção ,e lembre que um filtro de ar saturado pode aumentar o consumo de combustível em 10% ou até mais.

Aplique somente o lubrificante recomendado pelo fabricante e saia correndo se alguém estampar um sorriso amarelo na face com a afirmação de que óleo é tudo igual.

Verifique o estado do ante chamas do motor a cada duas trocas de óleo, e cuidado, pois tem muito ” profissional” que acha que a função do esqueleto é lutar contra o He-Man.

Troque as velas de ignição antes do prazo determinado pelo fabricante, pois os combustíveis adulterados prejudicam o funcionamento das velas e acima de tudo é fundamental a aplicação da vela correta do motor, pois carros flex são muito sensíveis a qualquer tipo de variação deste componente.

SUCESSO!


BANNER ARTIGOS

Tags: , ,

Categoria: Artigos, Falha Motor, Injeção Eletrônica

About the Author ()

Profissional do ramo automotivo, dedicado a fornecer as informações necessárias, para a construção de uma relação positiva entre os consumidores e reparadores.