Fuga de Corrente – A bateria do seu carro está descarregando?

| 9 de dezembro de 2014 | Nenhum Comentário

Aprenda como funciona o sistema, seus defeitos mais comuns e evite trocar uma bateria que pode estar boa.

Antes de pensar em trocar a bateria do seu carro é preciso descobrir se ela é a vilã ou a vítima, caso contrário você poderá resolver o problema inicialmente, mas em pouco tempo descobrirá que deu mancada e tomou um baita prejuízo ao trocar uma bateria em perfeito estado e não adiantará voltar a loja que te vendeu uma bateria a seu pedido, ou seja, cuidado para não bombar na pausa e insistir na troca da bateria, pois ela é um acumulador e você precisa avaliar o sistema de carga e os consumidores antes de pensar na simples troca da coitada da bateria.

 

 

RC – Reserva de Carga

Toda bateria possui uma reserva de carga indicada em seu rótulo e ao comprar uma bateria a sua carga geralmente é plena e ao colocar em um carro que não carrega bem ou que tem um consumidor minando a carga da bateria o problema pode ficar oculto por alguns dias, ou seja, o sistema de carga carrega pouco ou consumo é muito alto e a carga andará um passo pra frente e dois para trás e logo a Reserva de Carga vai acabar.

2 PASSOS PRA FRENTE E 1 PARA TRÁS

Um exemplo é a de uma caixa de água residencial totalmente cheia (bateria nova, bem carregada), onde o consumo de água de sua casa é levemente maior do que reposição, sendo assim você terá água por alguns dias, mas não tardará a faltar água no seu barraco. O mesmo ocorre com a bateria, então imagine que seu carro tem um defeito, e ao trocar a bateria, você está apenas comprando uma carregada que logo estará vazia.

CURTO NO SISTEMA

Esse papo de curto circuito é um pouco confuso, pois um curto entre um positivo e um negativo faz um escândalo danado, ou seja, um fogaréu lascado e uma fumaça terrível, mas claro que podemos contar com o curto ou melhor o contato entre fios que façam uma ponte, por exemplo, um fio positivo que por acaso se juntou ao fio de alimentação de uma lâmpada ou outro consumidor que geralmente ficará acionado e consumirá a energia acumulada na bateria (RARÍSSIMO).

RELÊ

É bem raro um relê consumir a carga de uma bateria por si só, mas acontece, principalmente quando alguém instala um relê errado, ou seja, coloca um relê simples onde deveria se encontrar um relê mais complexo que protegeria o sistema ao qual foi destinado, então gostaria de alertar que o relê as vezes cola seu platinado fazendo algum consumidor ficar alimentado, relê errado, mau instalado ou algum fio que tenha se conectado a outro e que fez o relê ser acionado acidentalmente, mas é bem raro.

LUZES DE PORTA MALAS E PORTA LUVAS

Hoje está mais fácil, pois até outro dia era preciso deitar dentro do porta malas para descobrir se luz ficava acesa direta, mas com os celulares basta coloca-los para gravar um vídeo e fecha-lo no porta luvas ou porta malas para descobrir se uma das lâmpadas não ficam acesas indevidamente por falha em seus interruptores.

APARELHO DE SOM, ALARMES E ACESSÓRIOS (principais culpados)

Todo componente não original é suspeito e nada mais óbvio do desconectar todos eles caso você procure por algo que esteja consumindo a bateria do seu carro.

SISTEMA DE CARGA

Já falamos da importância do sistema da carga que contém o alternador (gerador de eletricidade) responsável por alimentar os consumidores elétricos enquanto o motor está funcionando e recarregar a carga da bateria, mas o sistema de carga compreende também os canos (fios e cabos) que conduzem a eletricidade e ao modelo de um sistema hídrico, podem vazar (mau contato) e impedir a devida carga da bateria.

BATERIA

A bateria é um acumulador e sua principal função é fornecer energia ao carro enquanto o motor está desligado, mas ela também ajuda ao alternador como se fosse um NoBrake ou um mega capacitor, ou seja, se necessário o alternador contará com a bateria em alguns momentos durante o funcionamento do motor, principalmente hoje em dia com os alternadores modernos multi função que trabalham de forma diferenciada aos alternadores do passado, pois suas rotinas de operação levam em consideração outros fatores, como a temperatura e até mesmo a solicitação do sistema de injeção.

BATERIA MAIOR (erro comum)

Nada mais equivocado do que aumentar o tamanho da caixa de água se a pressão não consegue enche-la, ou seja, imagine que uma bateria maior é o ato de colocar colocar uma caixa de água em uma altura POR DENTRO DA BATERIA EM CORTEque a bomba de água não consegue alimenta-la pois não tem a pressão necessária, então para você ter algum benefício em colocar uma bateria maior, você precisará de um alternador (bomba) que gere uma corrente (pressão) maior, ou seja, um alternador que gere mais Amperes Hora, caso contrário essa bateria maior nunca ficará cheia de verdade (carregada). Entre outras palavras, não adianta trocar a bateria de 50Ah do seu carro por uma de 70Ah sem redimensionar todo o sistema de carga, nadinha!

DIMENCIONE O SISTEMA (som pesado)

Se você instalou um som pesado no seu carro, pense no conjunto, alternador potente, bateria com um RC maior e um reforço no cabeamento elétrico para evitar vazamentos e manda bala no som, mas longe da minha rua por favor, tenho criança pequena em casa.

CONSUMO PERMITIDO

Ao utilizar um amperímetro é possível avaliar a demanda do sistema em descanso, ou seja, com motor desligado e o carro trancado, mas atenção, pois hoje temos o power latch que nada mais é do que um processo normal do sistema que varia entre 1 e 40 minutos ou mais e o teste de faísca no terminal da bateria não é mais válido como acontecida com os carros dos anos 80. O consumo normal de um sistema ok gira em torno de 40 miliamperes e pode ser um pouco maior em alguns carros especiais, que inclusive pedem para desligar a bateria se o veículo for ficar parado mais de 7 dias (Omega Australiano), mas geralmente não vemos um consumo maior do que 50 miliamperes hora.

PS: BATERIA EXPLODE, SEMPRE UTILIZE EQUIPAMENTOS DE SEGURANÇA AO MANUSEA-LA.


BANNER ARTIGOS

Categoria: Elétrica

About the Author ()

Profissional do ramo automotivo, dedicado a fornecer as informações necessárias, para a construção de uma relação positiva entre os consumidores e reparadores.