Vai comprar um carro novo? Dicas para não errar!

| 15 de janeiro de 2013 | Nenhum Comentário

Não fique cego na hora H e evite fazer um mau negócio.

Quem já não comprou gato por lebre, mas comprar um veículo em 60 parcelas e amargar um arrependimento por 5 anos é algo bastante incômodo, e para piorar,  nosso próprio cérebro pode nos dar um rasteira no momento da compra, e comprarmos um belo  pepino. Quando nossos filhos desejam muito algo é comum velos fazer besteira, e mesmo após nossos carinhosos avisos, as mancadas se repetem, mas não se preocupe, pois essa é uma característica inerente do projeto. Se realmente somos falhos e não passamos por crianças grandes, é válido respeitar essa característica e pedir ajuda para alguém sem envolvimento pessoal quando se pensa em adquirir um novo veículo, e essa ajuda imparcial é mais necessária ainda quando tratamos de um carro Semi-Velho. A verdade é que por impulso de consumo ou de adquirir um brinquedo novo, nossos olhos podem nos privar dos detalhes importantes de conservação do veículo, procedência ou das características básicas necessárias, como um porta malas de grande capacidade e assim por diante.

O site UOL postou um artigo mostrando a baixa desvalorização e um veículo, e esse é um fator relevante para a compra de um modelo, ou seja, avalie também os veículos desejados quanto a sua desvalorização em um certo período, pois esse pode ser um fator relevante ou até mesmo decisivo em sua compra.

Fiat Uno sofre a menor desvalorização em um ano.

Já tive a oportunidade de ver vários amigos de profissão comprarem veículos em péssimo estado devido a vontade de pegar o brinquedo novo e deixo um check list para você imprimir e pedir que seu reparador de confiança verifique os itens listados antes de fechar negócio!

Curta nossa fan Page e fique por dentro de nossas novidades.

 

Perguntas Frequentes

  1. Vou trocar minha van escolar, e estou em dúvida entre uma Ducato e uma Sprinter, pois existem diferenças entre descontos e custos de manutenção. Qual devo comprar?


         1.   Vou trocar minha Van escolar, e estou em dúvida entre uma Ducato e uma Sprinter, pois existem diferenças entre descontos e custos de manutenção. Qual devo comprar?                              O teste drive é primeiro passo para avaliar o conforto e dirigibilidade de cada modelo, já que você irá trabalhar por muito tempo com o veículo, mas esse teste drive deve ser feito por um periodo próximo ao percurso diário de trabalho. Descobrir um detalhe de ergonomia após a troca é algo que poderá provocar uma dano físico, ou seja, imagine que a troca de marchas em um modelo é desconfortável e que tal movimento irá se repetir 200 vezes ao dia. A forma de abertura de uma porta de passageiros, posicionamento dos bancos entre outras características não fazem parte da manutenção e seus custos, mas por incrível que pareça essa é uma das principais reclamações dos internautas sobre vans depois da manutenção e seus custos.
Os custos só podem ser avaliados através de uma pesquisa com proprietários dos modelos desejados, pois quem paga a conta é que sabe realmente os detalhes relevantes que podem levar você a realizar uma boa compra. Após coletar a maior incidência de desgaste de um ou outro componente, é preciso ir até uma concessionária e realizar um orçamento das manutenções mais recorrentes. As manutenções recorrentes de um ou outro modelo sempre ocorrerão e não se deve descartar um modelo de veículo por isso e sim avaliar seu custo futuro de manutenção. Manutenção é um custo à ser incluido na vida útil de um veículo e não como prejuízo.

BANNER ARTIGOS

Tags: , , , , , , , , ,

Categoria: Artigos

About the Author ()

Profissional do ramo automotivo, dedicado a fornecer as informações necessárias, para a construção de uma relação positiva entre os consumidores e reparadores.