Direção instável na pista e volante puxando repentinamente.

| 30 de maio de 2014 | Nenhum Comentário

Descubra soluções para graves defeitos que comprometem a dirigibilidade do veículo.

Um simples retorno na rodovia pode dar um enorme susto em muita gente, tudo por causa de uma folga na suspensão traseira, que parece entrar para dentro no momento de uma curva fechada, fazendo o pé de muita gente querer arrancar a palmilha do ténis (dobra de dedinhos), ou seja, você investe uma fortuna em serviços de geometria onde a solução real passa pela troca de itens de suspensão, como, buchas, amortecedores, rolamentos de balanças ou mesmo pela remontagem de peças aplicadas de forma errada, entre outros pepinos.

 

ERROS DE MONTAGEM

É preciso ter muita atenção no momento da troca de componentes da suspensão ou de direção, pois não existe margem de erro.

Erros comuns:

  • Montar peças, como, coxins ou bandejas que possuem indicação de lado certo, de forma irregular.
  • Montar peças de forma errada, ou seja, sem seguir as regras indicadas pelo fabricante.
  • Montar peças de carros com direção hidráulica em carros com direção mecânica.
  • Alinhar carros com medidas erradas.
  • Aplicar pneus e rodas diferentes do recomendado pelo fabricante.
  • Calibrar pneus com pressão irregular, seja inferior ou superior.
  • Rebaixar a suspensão ou fazer adaptações.
  • Outros.

 

CASO INTRIGANTE 1

Um VW Gol G5 apresenta um sintoma de instabilidade terrível em uma simples troca faixa da rodovia, onde até os mais fortes tremem, pois o carro passa a saracotear de um lado a outro. Você pode acreditar que se passa de um carro com grande desgaste, mas na verdade, o veículo tem apenas 3000 quilômetros rodados e uma lista longa de visitas a inúmeras concessionárias e oficinas.

SOLUÇÃO

O veículo tinha apenas um amortecedor traseiro lado motorista defeituoso (sem ação), o que provocava um sintoma de mesa de jantar com uma perna mais curta e quando motorista movimentava o volante com o veículo a 80 quilômetros por hora, o carro ficava todo doido, flutuando como se a frente estive-se longe do chão, dando a impressão de volante solto.

 

CASO INTRIGANTE 2

Um Palio 1.0 passa pela simples troca da junta de cabeçote e o cliente volta para reclamar que o veículo passou a puxar violentamente para a direita de forma intermitente, mesmo em linha reta.

TESTES

Realmente o veículo puxava como mencionado de forma fantasmagórica, como se alguém, ou algo puxa-se com tudo o volante para o lado direito.

SOLUÇÃO

Ao notar que a pintura da frente era nova, descobrimos que o carro havia sido batido em um passado recente e levantamos a informação de que a trizeta do cambio tinha sido quebrada na colisão frontal, então descobrimos que um pedaço de aço estava encravado na engrenagem do diferencial. Após a troca da peça completa, o defeito foi resolvido.

BANNER ARTIGOS

Categoria: Direção, Freios, Suspensão

About the Author ()

Profissional do ramo automotivo, dedicado a fornecer as informações necessárias, para a construção de uma relação positiva entre os consumidores e reparadores.