Batida no Sistema de Direção

| 29 de agosto de 2013 | Nenhum Comentário

A suspensão bate, mas o defeito pode ser no sistema de direção!

Trocar peças é fácil e lucrativo, mas resolver o problema é a obrigação básica do profissional que em muitos casos é deixada por último, transformando o reparo do veiculo em uma enorme dor de cabeça!

Um teste simples é o balanço de volante, ou seja, com o veículo ainda no solo, é preciso que o volante seja balançado de um lado ao outro para que o sistema de direção demonstre possíveis folgas, o que infelizmente não é muito praticado nas oficinas. Se o proprietário tomar a atitude de balançar o volante e pedir que o profissional avalie folgas, a conta pode diminuir muito como também o tempo na oficina.

O mais incrível é que muitos “pró fissionias” não praticam a correta avaliação dos itens de direção, e muitas vezes já partem direto para os amortecedores, até por que muitos consumidores já vislumbram o coitado do amortecedor, que em 99% dos casos não é o defeito, que na maioria dos casos vem de pivôs, terminais, caixas ou kits com folga e quase que automaticamente acabam por levar erroneamente à troca de um amortecedor em perfeito estado.

 

O paradigma popular de que falhamento é bico sujo, suspensão é amortecedor e freio ruim é pastilha, acaba por gerar inúmeras despesas totalmente desnecessárias.

Na próxima vez que você levar seu carro para reparar um defeito que você acredita que seja na suspensão, é preciso lembrar que o defeito pode passar longe de ser um amortecedor defeituoso e até mesmo estar no sistema de direção.

DICA

Avaliar ainda no solo:

  • Terminais de direção
  • Barra Axial
  • Folga na caixa de direção
  • Folga na articulação de ligação entre a caixa e a barra que se liga ao volante.

Após essas verificações é preciso avaliar a suspensão com o veículo ainda no solo, através de um balanço lateral.


BANNER ARTIGOS

Categoria: Air Bag, Artigos, Direção

About the Author ()

Profissional do ramo automotivo, dedicado a fornecer as informações necessárias, para a construção de uma relação positiva entre os consumidores e reparadores.