Barulhos e defeitos intrigantes da suspensão

| 22 de abril de 2014 | Nenhum Comentário

Um consumidor solicita a troca dos amortecedores para a solução de barulhos da suspensão, mas não seria apenas um parafuso solto ou um step sambando dentro do porta malas?

Todos sabemos que trocar peças é algo relativamente fácil, mas a conta ninguém gosta de pagar, acimada de tudo quando a despesa não oferece a solução esperada, o que provoca uma cólica imediata na barriga de qualquer um. Suponha então que solicitação inicial da troca dos amortecedores está baseada na esperança do consumidor de solucionar um barulho na suspensão, e que tentativa de solucionar o problema já tenha agregado outra dezena de peças, e mesmo após 4 novos retornos ao mecânico o defeito persiste. O desespero não baterá só no consumidor, como também no profissional responsável pelo diagnóstico, que apostou no pedido inicial do cliente que estava baseado no “achismo” ou no conhecimento comum.

FORA DA CAIXA
Admito que a frase “Pense fora da caixa” é algo novo pra mim, mas apenas a frase em si, pois a idéia que ela imprime é algo que pratico a muito tempo. Essa forma de trabalho é um diferencial que martelo em meus treinamentos e palestras, pois poderá ser o divisor entre fazer, e fazer muito bem. Vamos estudar alguns casos:

1. O Toyota Corolla ao atingir a velocidade de 100 km/h vibra como se seu semi-eixo ou rodas estivessem desbalanceadas, mas na verdade a solução está na ausência dos contra pesos do agregado que foram inadvertidamente removidos, ou seja, mesmo após a troca de inúmeras peças o defeito persistiu, pois não se tratava de peças defeituosos e sim, ausentes!

2. O Palio apresentava um estalo único na roda em manobras paradas e mesmo após a troca de inúmeras peças incluindo as juntas homocinéticas o defeito persistiu mas se ausentavam por alguns dias, ou seja,  surtiam um efeito promissor, pois o estalo parava nos primeiros dias, mas retornavam e mesmo após inúmeras trocas de juntas homocinéticas o defeito foi resolvido de verdade graças a observação da trava do rolamento da roda que estava deformada, o que indicava que o rolamento se movimentava  dentro da manga do eixo emitindo um estalo.

3. A S10 apresenta um estalo na traseira intermitente em ruas de paralelepípedo e após dias de muito trabalho e troca de peças como feixe de molas e reaperto total de todos os parafusos do veículo o defeito persistiu e no final o defeito não passava de uma solda defeituosa na estrutura da parte de trás da cabina dupla, ou seja, sem relação alguma com a suspensão.

4. A S10 apresenta um toc toc na suspensão dianteira que pode ser nitidamente percebido em ruas esburacadas e basta trocar os pinos das portas para que o defeito seja resolvido, já que o barulho não vinha da suspensão e sim das dobradiças das pesadíssimas portas que batiam devido a folga em seus pinos elásticos.

5. O Gol apresenta um defeito característico de batidas de suspensão ou sistema de direção que na verdade acontece na dobradiça folgada do capô do motor, como você pode observar em um dos nossos vídeos da lista de reprodução deste artigo.

6. O Honda Civic apresenta um defeito intrigante que leva muita gente a trocar a caixa de direção que pode ser resolvido facilmente ou não, pois o defeito verdadeiro se perde em duas soluções com o mesmo sintoma, e você já deve saber quais são elas, já que sabe que o capô pode apresentar folga em sua dobradiça, como também nas portas.

A SOLUÇÃO

Sem ser saudosista eu remeto você leitor ao seriado Arquivo X que sempre lembrava a todos que “A VERDADE ESTÁ LA FORA”

BANNER ARTIGOS

Categoria: Artigos, Suspensão

About the Author ()

Profissional do ramo automotivo, dedicado a fornecer as informações necessárias, para a construção de uma relação positiva entre os consumidores e reparadores.