Aditivo de Radiador – Quando trocar e quando NÃO trocar

| 13 de fevereiro de 2014 | Nenhum Comentário

Não trocar o óleo do motor é uma receita básica para um grande prejuízo e o mesmo ocorre com o aditivo do sistema de arrefecimento do motor (radiador).

O liquido do radiador é formado por aditivo e água em uma proporção exata que protege o sistema contra a corrosão, eleva o ponto de ebulição, corrige acidez, condutividade elétrica entre outros inúmeros benefícios que quando prejudicados causam danos graves ao motor, como, aumento do consumo de combustível por interferências eletroeletrônicas e muitas outras dores de cabeça, até mesmo em transmissões automáticas, turbinas e dentro do próprio painel do seu carro, mas você imagina quando e como a troca deve ser realizada e quando ela NÃO é necessária e os pepinos envolvidos?

 

 

Captura de Tela 2014-02-13 às 14.26.29Trocar o aditivo é um serviço bem complexo, pois antes de limpar o sistema para aplicar o aditivo é preciso realizar testes, como, teste de vazamento do sistema, teste de eficiência da tampa do reservatório, teste de obstrução de dutos e radiadores entre outros possíveis problemas existentes e somente depois será possível limpar e aplicar o liquido novo que conterá o aditivo recomendado pelo fabricante sempre na proporção exata. Naturalmente existem produtos de outras marcas que seguem a especificação de fabricantes e estes possuem a mais alta qualidade, mas isso é um ponto carente de grande atenção, já que em contra partida existem alguns produtos que não cumprem o que prometem e na dúvida vale seguir as orientações do fabricante do veículo.

CUIDADO COM ÁGUA LIMPA

O pior sintoma é o da água pura no reservatório, pois esta indica ao profissional que um vazamento presente está drenando todo o liquido do sistema de forma intensa e isso oferece uma falsa impressão de que tudo está ok para o cliente e até mesmo para alguns profissionais ainda inexperientes podem incorrer no erro de não testar o sistema simplesmente por não notar ferrugem suspensa no liquido, ou seja, o liquido está cristalino por que o proprietário tem completado o nível constantemente e isso é indicio de vazamento constante e ao aplicar o aditivo em um sistema assim as reclamações por vazamento passam a trazer o cliente furioso de volta a oficina, pois o aditivo possuí corante que marca sua presença no chão da garagem e o cliente muitas vezes aceita a aplicação de aditivo confiando na solução de um problema de super aquecimento do motor ou mesmo que essa ação vai resolver o vazamento e não adianta alegar que o cliente não havia informado estes sintomas, pois isso é trabalho e obrigação do técnico, pois o consumidor é leigo.

ADITIVO NÃO RESOLVE O SUPER AQUECIMENTO!

O aditivo não reduz a temperatura do liquido, ou seja, o liquido vai aquecer e queimar a junta de cabeçote com ou sem aditivo e essa verdade é desconhecida, principalmente por quem tem fé que aplicar o aditivo vai resolver o super aquecimento do motor, onde na verdade o aditivo apenas evita a ebulição do liquido a 100 graus (borbulhamento) elevando esse ponto para acima de 150 graus e nesse momento a junta de cabeçote já pode ter sido danificada e o motor já ter expulsado o liquido pela válvula estequiométrica (segurança) contida na tampa reservatório.

ÁGUA QUENTE NO RESERVATÓRIO

O sistema de arrefecimento é pressurizado e se alguém abrir a tampa com o sistema aquecido, o liquido vai ser expulso e dar a falsa impressão de super aquecimento, mas isso é um falso positivo, ou seja, não é um problema e sim um resultado comum de um sistema que teve sua tampa aberta no momento errado e não é preciso aplicar aditivo ou efetuar qualquer reparo a não ser a reposição do próprio liquido que foi expulso pela abertura irregular da tampa, então se o ponteiro não indica temperatura excessiva, vazamentos ou nível baixo do liquido, é por que tudo está ok e nem é preciso movimentar a tampa.

Captura de Tela 2014-02-13 às 14.31.27              VÁLVULA TERMOSTÁTICA

A válvula termostática é um item fundamental no sistema de arrefecimento, pois ela ajuda no ganho de temperatura do motor e na manutenção dessa temperatura, pois o motor é uma máquina quente e quando a temperatura está baixa o sistema de injeção altera a quantidade de combustível injetada para que o motor ganhe temperatura e a ausência da válvula cria um consumo excessivo de combustível, pois o módulo de injeção manterá os procedimentos de aquecimento constantemente fazendo o motor ficar gastão, mas um dos principais problemas é o desgaste prematuro das partes mecânicas, pois sem a temperatura ideal de trabalho (perto de 100 graus), as peças internas do motor não dilatarão corretamente e nem o óleo atingirá sua viscosidade a quente, o que danificara seriamente o motor de seu carro, então lembre de trocar a válvula se necessário, mas nunca aceite sua remoção. mais….

trink explodida              TAMPA DO RESERVATÓRIO

A tampa contem uma válvula estequiométrica calibrada para evitar danos ao sistema, ou seja, se o sistema sofrer uma elevação de pressão por qualquer motivo essa válvula liberará o liquido evitando, por exemplo, que uma mangueira ou radiador expluda, mas essa tampa possuí um tempo de vida útil e indicamos sua troca preventiva sempre que alguma pane ocorra no sistema e que um teste de estanqueidade seja feito em todas as revisões e que nunca se deixe de testar até mesmo as tampas novas, pois existem peças de baixa qualidade no mercado que vazam e ao confiar nelas o sistema poderá ficar sem liquido da forma mais sorrateira, através de um micro vazamento e isso pode cozinhar o motor do seu carro. mais…

VAZAMENTO MÍNIMO NÃO EXISTE

Não existe essa idéia de que o liquido só baixa um pouquinho, pois se isso ocorre é possível que um vazamento esteja ocorrendo e você não vai querer pagar a salgada conta de danos no sistema de refrigeração ou mesmo uma pane severa no motor de seu carro, então se o liquido baixa é necessário procurar uma oficina imediatamente. mais…

Clique e conheça os testes para vazamentos do sistema.

TROCA DO LIQUIDO

Muitos proprietários optam por substituir o liquido por conta própria, mas ATENÇÃO, pois inúmeros testes precisam ser efetuados e um equipamento apropriado precisa ser utilizado, pois a válvula termostática precisa estar aberta para a saída total do liquido existente e isso demanda um processo de circulação e remoção especial.

DICA: O liquido precisa ficar no nível correto, nunca acima ou abaixo do indicado no reservatório e esse nível oscila dependendo da temperatura, ou seja, quando frio o nível pode ficar perto do mínimo e quando quente próximo do máximo!

BANNER ARTIGOS

Categoria: Falha Motor, Injeção Eletrônica, Motor Mecanica

About the Author ()

Profissional do ramo automotivo, dedicado a fornecer as informações necessárias, para a construção de uma relação positiva entre os consumidores e reparadores.