Motor batendo pino e partida arrastando

| 6 de março de 2013 | Nenhum Comentário

Se o motor bate pino, arrasta a partida ou tem hora que o motor insiste em funcionar mesmo desligando a chave.

A regra é clara, quem toca fogo na mistura ar/combustível é a centelha que se localiza na vela de ignição, e isso deve ocorrer no momento exato determinado no projeto, pois caso algo esteja desconforme, o resultado é imprevisível.

Octanagem

O combustível precisa de uma octanagem adequada para suportar a caloria, pressão e atritos formados na câmara de combustão, caso contrário ele pode detonar no momento errado do ciclo do motor gerando um contra golpe, trocando em miúdos, imagine que você pedala sua bicicleta no momento errado ou com os dois pés ao mesmo tempo, seria uma confusão certo? Mas esse momento errado da detonação do combustível pode ocorrer por inúmeros fatores, como erros de sincronia, falhas em sensores, borras incandescentes e outros pepinos descritos abaixo.

 

 

Crostas incandescentes

Vela de Ignição

vela

Agora que você sabe que o combustível precisa ser resistente e suportar à adversidade, e  que seu motor precisa que a avela de ignição receba uma centelha (faísca) de forma eficiente, e que precisa estar na proporção certa e no local adequado, ou seja, entre os eletrodos, mas e se a faísca sair de lado, toda errada, prejudicada por um eletrodo gasto ou mesmo que sua eficiência esteja comprometida por contaminações na ponta da vela? Para piorar essa sujeira incrustada na vela poderá ficar incandescente, e antes da faísca chegar, a sujeira em brasa poderá detonar a mistura ar/combustível, gerando um contra golpe ou uma pré ignição reconhecida pela famosa batida de pino do motor, que nada mais é, do que um resultado sonoro originado das peças mecânicas do motor, que levam um cacetada no momento errado, e que precisam se virar para continuar funcionando, mas o contra golpe é outra estória.

Pistão do Motor

sujeirapistaoImagine que a superfície do pistão tem uma terrível crosta de óleo carbonizado, combustível entre outros contaminantes, e que a mistura ar combustível mantém contato direto com essa superfície, mas a área de contato está incandescente, e no momento da partida, o pistão é impulsionado para baixo, antes de atingir o seu ponto superior, então, o coitado do motor de partida precisa girar o motor contra essa força irregular de um combustível que detonou antes da hora!

 

Válvulas do motor

valvulacabecote

As válvulas do motor são vítimas direta da formação de melecas, pois elas recebem o jato de combustívelem sistemas de injeção indireta e sofrem mais do que todos à formação de borras de óleo e combustível, e podem mais uma vez contribuir para a ignição da mistura ar/combustível no momento errado, alem de até mesmo travarem abertas, pois a contaminação prejudica o retorno das válvulas para a posição de fechado, e isso causa sérios danos ao funcionamento do motor ou elevação do entre outros sintomas.

 

CONTRA GOLPE ou PRÉ DETONAÇÃO

Bom, agora você sabe que o combustível pode ser detonado antes da hora por incrustações incandescentes,  a sugestão é que você solicite que seu reparador de confiança visualize ao menos a cabeça dos pistões do motor através do buraco da vela de ignição, atrás das terríveis incrustações,  e que se possível, faça uso de um boroscópio automotivo, para verificar o estado das válvulas do cabeçote, através de uma espécie de endoscopia automotiva. Mas, como nada é tão simples, existe ainda a possibilidade do motor estar fora de ponto físico, devido a uma falha na sincronia do motor ou distribuidor, o que também provoca uma detonação em momento indesejado, ou mesmo existe a simples  necessidade de se aferir o avanço de ignição do distribuidor, sem falar claro em defeitos que ocorrem em sensores,  falhas de projeto, combustíveis adulterados que castigam a linha Flex entre outros, mas seguimos falando sobre a enfadonha incrustação.

Considerações e Dicas

Caso a formação de crostas ocorra, um recurso para diagnóstico de pré detonações por incrustações na cabeça do pistão, é o procedimento de dissolução da borra, aplicando uma pequena quantidade de  descarbonizante direto na superfície contaminada dos pistões. Esse procedimento pode levar 4 horas ao todo e não consome mais do que uma lata de descarbonizante, e antes de cada nova aplicação, o reparador precisa dar partidas longas, mas sem as velas, para expelir os detritos que se desprendem a cada fase do processo. Caso o sintoma desapareça,  o motor deve ser desmontado para limpeza física e avaliação de possíveis danos recorrentes dos detritos removidos ou mesmo dos que ainda permanecem aderidos em outras partes.

  • DICA: Gasolina adulterada é uma grande vilã das batidas de pino, pois ela pode detonar apenas com a pressão do cilindro e para um diagnóstico rápido é só abastecer 10% do volume do tanque com etanol e ver se o motor para de detonar (bater pino).

Curta nossa Fan page!

 

Tags:

Categoria: Artigos, Falha Motor, Injeção Eletrônica, Motor Mecanica